Connect with us

Geral

Roberto Rowntree Em Entrevista Ao Jornal Impressões

Published

on

1 ) Como descobriu o ” ator ” em você  ?

Como eu descobri um ator em mim… é uma pergunta engraçada.Desde que eu era criança, eu ficava brincando de atuar, eu me vestia com fantasias que eram feitas com os ternos do meu avô, com o chapéu da minha avó, pintava o bigode com lápis da minha mãe e fazia personagens, fazia teatrinho, e quando a minha irmã nasceu, eu queria um irmãozinho e veio irmãzinha, aí eu botava bigode e barba nela pra fazer um outro mosqueteiro.Minha mãe era metida com o teatro, a minha mãe era atriz.Ela resolveu ser atriz quando eu era criança, começou  estudar com o Ziembinski, também com  a Tereza Raquel, enfim, eu a acompanhava.Tinha um grupo de teatro com a amiga dela, que eu gostava muito a Thelma Reston, com o Renato Prieto, que hoje é conhecido como um grande nome da dramaturgia espírita.E eu acompanhava desde criança, e me encantando cada vez mais, entrou no sangue . Mas eu fugi disso um tempo. Eu estreei no teatro aos 14 anos e tive uma decepçãozinha, me encantei com a música.Comecei a ser cantor de rock, me joguei nesse mundo por um tempo, mas acho que o destino estava traçado .Eu passei muito tempo cantando, viajei para fora do Brasil, por conta do Rock’n` rol , aonde eu aprendi a trabalhar com produção.Fui trabalhar na rádio por conta das músicas, comecei a fazer personagens e quando eu vi os convites começaram.Daí estava eu de volta aos palcos de outra maneira, não cantando.Minhas bandas eram performáticas, entre uma música e outra eu falava muito e contava histórias, enfim, o teatro estava no sangue o palco estava ali, não tinha como.

2 )  Você participou do humorístico Zorra Total na Rede Globo . Existe uma tendência a classificar talentos por gênero . Não temeu ser classificado apenas como comediante ?

Quando eu comecei a fazer personagens, era em um programa de rádio que eu criei, um programa de humor, abriu  um caminho natural de eu ir para televisão, fazendo o programa de humor, veio o convite pro Zorra. Fiquei muito tempo classificado como comediante, que é um erro, pois o ator  faz comédia e faz drama. Existe um preconceito, e eu sofri esse preconceito um tempo.Para as pessoas, eu era um comediante, e não sou, eu sou um ator.A comédia é muito mais difícil do que o drama.Mas eu fiquei muito tempo na comédia, foi no Zorra, foi no Didi, os espetáculos teatrais, comédia uma atrás da outra.Todo ano era dois ou três espetáculos de comédia, e muito tempo eu me especializei, estudei muito comédia. Eu estudei com os grandes, tive o prazer de trabalhar com o Paulo Silvino, Agildo Ribeiro, Renato Aragão, Dedé Santana, Ankito, Tutuca, Rogério Cardoso, enfim, grandes nomes da comédia. Muita gente boa, muita gente grande e  maravilhosa. Aprendi muito com eles, e estudei muito com os grandes nomes , eu estudei muito Buster Keaton, Charlie Chapplin, os Três Patetas, O Gordo e o Magro, Abbott e Costello, Cantinflas, Oscarito, Grande Otelo, Mazzaropi, Louis de Funès.Eu estudava cada movimento e cada gesto, poxa o Jim Carrey  é uma cópia de Jerry Lewis, eu estudei Jerry Lewis pra cacete, ele é genial, eu sou desse humor “careteiro”, depois eu aprendi muito desse humor Chapliniano e com o Duda Ribeiro, que foi um grande amigo que eu tive, mas quem faz comédia bem faz qualquer coisa.

3 ) Diversos filmes que você participou foram parar em plataformas de Streaming . Como você encara isso ?  O público não fica restrito uma vez que essas plataformas não atingiram ainda popularidade ?

Olha vários filmes que eu fiz atingiram as plataformas por conta da pandemia, e com ela, uma maior procura. Elas realmente não atingiram uma popularidade como o cinema, mas a Netflix  já vinha fazendo um barulho bem grande, e após pandemia, tanto a Netflix como a Amazon se agigantarão. A magia de ir ao cinema, como a magia de ir ao teatro não acabam. Em relação a TV, eu acho que as plataformas vieram para derrubar, eu acho que nem as TVs fechadas estão tendo tanta força de concorrência.

4 ) O cinema parece ser o veículo que mais aproveita você. Fale sobre isso .

Na verdade, não é que o cinema seja o veículo que mais me aproveita, eu trabalhei 10 anos na TV Globo, fiz um personagem numa novela da Record, pequeno mas eu fiz. Na TV Globo, eu tive  3 personagens coadjuvantes que cresceram. Eu fiz várias participações, enfim, não somente em novelas, como em séries de TV fechadas, e fiz várias participações a pouco tempo em séries da Fox, AXN, Warner. O cinema, eu escolhi, digamos assim, eu percebi que havia um nicho ali, o cinema independente brasileiro. Precisava de experiência e garra e eu tinha essa garra. Eu queria trabalhar, queria botar a cara, tinha experiência de produção e podia ajudar, então eu comecei a fazer a diferença. Estar ali levantando as mangas e vestindo a camisa. Poxa, fiz 19 curtas e depois vieram 11 longas até o momento, que já não eram tão independente assim. Os filmes vieram maiores, participei e vou em todos os festivais. Participei de mesas de debates, fui apresentador, jurado, enfim eu vesti a camisa, me engajei digamos assim, no cinema nacional. E assim como eu abracei o cinema o cinema me abraçou.

 

(Roberto Rowntree-Photo Imagem:Jade Dubeux)

5 ) Quais filmes contemporâneos tem chamado a sua atenção ?

Filmes contemporâneos que chamam a minha atenção é difícil citar um só.Eu gosto muito do cinema de entretenimento americano, que é puro entretenimento, eu gosto e sou um  fã assumido de Blockbuster. Gosto muito do cinema europeu que é uma linha bem diferente e eu tenho assistido muitas coisas boas do cinema espanhol, cinema Italiano, francês e alemão. O cinema indiano é maravilhoso e algumas coisas do cinema coreano. Cinema japonês, eu gosto de filmes de gênero, de terror, de ação.O bacana é esse crescimento absurdo do cinema em todo mundo, e as pessoas fazerem cinema, que é uma forma de arte espetacular. Sem falar mal da televisão, que faz  coisas maravilhosas também, mas o cinema tem mais conteúdo sabe, artístico, interpretativo, fotográfico, estético, é maravilhoso e sou apaixonado.

6 ) A música, que papel teve na sua vida .

A música é um alimento da alma que a gente tem.Tive 17 bandas, eu estudei canto no conservatório Brasileiro de Música, fiz parte do coral de lá, me apresentei com o coral durante alguns anos. Tive muitas bandas, cantei rock, cantei Hard Rock, Heavy Metal, e cantei outros estilos. Fiz alguns covers e também compunha muito, mas a música é tudo, a música é vida. Eu gosto muito de música erudita, gosto muito de jazz, gosto muito de rock, gosto de samba, forró, sertanejo. todos de raíz, eu gosto das músicas de raíz. Eu acho que essas músicas que modernizam transformam tudo na mesma merda. Agora todas e todos os estilos, tem letras do Funk, empobreceram as letras, todas são a mesma coisa, todo mundo mexe a bunda e toma cachaça,e acabou aí sabe.Não tem conteúdo, não tem letra. Infelizmente o Funk se deteriorou. O Funk era um movimento tão bonito quando começou, eu participei e cheguei a trabalhar com o MC Mascote, MC Marcinho, enfim as rapaziadas das antigas. Conheci o Funk antes disso,no tempo do Soul. O Monsieur Lima , Ademir Lemos e Maia Funk eu conheci essa galera pessoalmente e trabalhei com eles.Trabalhei na Rio Elétrico, aquela empresa que lançou o Tim Maia, Sandra de Sá e a Banda Black Rio. Eu conheci o funk americano antes disso. O funk brasileiro, com letras bonitas, que falavam da luta do cara que morava na comunidade, do amor e agora vem essa coisa que só fala “bunda desce, bunda sobe, bunda desce, bunda sobe, bunda desce, porra não tem o menor sentido né cara ?

7 ) Em  ” Salve Jorge ” novela da TV Globo, seu personagem quase não tinha fala e logo cresceu na trama. A que você atribui isso ?  

O fato do Galego ter crescido em “Salve Jorge “, partiu de um grande esforço da minha parte, com certeza. Foi um grande esforço, e eu criava artifícios tipo botava o cordão e camisa aberta, anéis nas mãos, pulseiras, brinco na orelha. Desde do começo da novela eu comecei a colocar um brinco, como eu não podia falar no começo, eu fazia de tudo para expressar o mal no meu olhar, eu exercitava isso toda vez que entrava em cena. Eu fazia que meu olhar passasse uma maldade, e para que as pessoas tivessem medo, e deu certo, por um lado as pessoas tiveram medo pela expressão que eu colocava, pela intenção do personagem, por outro lado as pessoas se encantavam com esse lance meio cigano, dos anéis, do cordão, da camisa aberta, da gola da camisa por cima do paletó. Tanto que depois de um tempo, o resto do bando passou a se vestir assim, até o Russo que era o meu chefe, passou a se vestir igual a mim, e no começo não se vestia, vocês podem ver se a novela reprisar, vocês vão reparar isso. Eu tinha estudado como se vestiam os mafiosos, que trabalhavam com o tráfico de pessoas, principalmente o pessoal do leste europeu, e todos se vestiam assim, e eu fui nessa onda.Também a questão da sorte. O fator sorte foi o seguinte, a novela tinha vários núcleos, e o núcleo dos bandidos, que não era pra ser grande coisa, foi o que mais chamou a atenção. Cresceu horrores, e aí não tinha como, eu estava no núcleo que mais cresceu na novela. E eu batalhando para arrumar o meu espaço ali, e consegui, então graças a Deus deu certo, eu soube aproveitar a oportunidade.

8 ) Projetos futuros no pós pandemia, quais são ?

Projetos pós pandemia são vários.Eu tenho a minha participação num filme do Péterson Paim. Mas estou com vários projetos para o ano que vem, só que estes projetos todos, eles são relacionados ao cinema e muitos eu não posso falar , não tenho autorização para falar, por parte dos diretores e outros, estão na lei de incentivo. Agora que as leis de incentivo começaram a funcionar novamente, com tudo devagar, ainda não dá pra sair espalhando uma coisa que ainda não aconteceu. Agora tem a “Soviética” do Felipe Ramos de lá do Recife e do Reynaldo Guedes, que vai ser lançado provavelmente no final do ano.Um filme de ação muito bacana comigo e Duda Nagle. E tem o “ Jorge de Capadócia “,  um filme muito bacana, que conta a história de São Jorge, que foi feito numa co-produção Brasil- Capadócia. O Alexandre Machafer , diretor que também faz o Jorge. Eu faço o Cássio, que é um guerreiro ateu, que não entende  aquela religiosidade de Jorge e o acha um babaca, por conta disso.Não entende porque o cara mata e depois vai lá rezar.Bate de frente com ele.É um personagem muito bacana, foi um presente que ganhei no ano passado que tá vindo aí.

9 ) De garoto que sofria bullying na infância por ser considerado feio pelos colegas, a ator de prestígio, qual conselho você daria a quem sofre de baixa estima ?

O bullying é muito complicado.Eu venho de uma geração que todo mundo implicava com todo mundo, por conta das diferenças, e eu acho que o bullying é muito complicado, mas há um limite entre a brincadeira e o bullying. A brincadeira eu acho que não podemos classificar como bullying. Tipo eu brincava de guerrinha de frutinha quando era moleque, um jogava frutinha, no outro, era super saudável, às vezes, você se machucava um pouco. Polícia e Ladrão, Pega Pega, só sei que a gente caia e se ralava todo e aí quando um caia todo mundo ria, isso não é bullying. Mas o que faziam comigo era bullying.Tipo assim, eu era muito magro, asmático e usava óculos fundo de garrafa.Então as pessoas implicavam comigo. É muito ruim e isso traumatiza as pessoas, eu vi um filme, você perguntou por cinema, tem um filme chamado ”Bullying”, eu não me lembro qual nacionalidade do filme, mas ele é europeu, no momento não me lembro.Mas ele é horroroso, você passa mal de assistir o filme, é baseado em fatos reais, e o bullying é um ato hediondo, que envolve fatores psicológicos e algumas patologias também. O cara que prática o bullying sofre de uma patologia severa, as vezes, o cara que sofre ele entra nesse jogo e fica doente também. É muito complicado, mas eu me dei bem, assim eu fiz do meu bullying o patamar para ir embora. Tipo assim, todo mundo mexe comigo por ser fraquinho, pô legal cara, então eu vou malhar e eu comecei a me pendurar na barra e mal conseguia fazer uma, e maior esforço para fazer uma, fazer duas, fazer três e comecei sabe a me exercitar. Nadar no mar, comecei a me exercitar por ter sido criado na praia, quando vi estava começando a ficar grande e forte, e depois eu comecei a fazer lutas para me defender porque eu tinha apanhado, e não para bater nos outros. Eu entendia o que era apanhar dos outros e não queria me tornar um merda igual ao meu algoz. Eu queria ser melhor que aquilo, então, eu consegui ficar muito grande e eu consegui aprender a me defender .E violência é uma merda, né cara ? A paz é sempre o melhor caminho, sempre. E acho que o ser humano vai aprender isso ainda e acho que está aprendendo. Vai chegar um dia que todos vão perceber que nós temos que viver em paz, uns com os outros. E aquele velho mandamento “Amai ao próximo como a ti mesmo”,  é o mais importante da vida, se a gente se respeitar, tudo dá certo, sem paranóia. Mas enfim, a gente transforma o nosso sofrimento em crescimento.

Por Livia Rosa Santana

Link: http://jornalimpressoes.com.br/cultura/?fbclid=IwAR3wyrIlWhrCTc8EhRda-XZPjZnBRJLIWyDBP-uOE7ktRLi8OuZQ26mNNuI

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading
Advertisement

Geral

Dia do Advogado: o futuro dos mecanismos extrajudiciaisp

Published

on

Juliana Biolchi, e diretora da Biolchi Empresarial

Há tempos temos discutido o futuro da advocacia e os seus mecanismos e meios de atuação. Quais estarão em desuso, quais serão revigorados e quais novos métodos, ferramentas, canais, estratégias, etc., serão criados?

Nesse contexto, proponho, neste dia do advogado, um olhar sobre a recuperação extrajudicial. Instrumento previsto em Lei há mais de 17 anos, e que permite a renegociação privada de dívidas, sem o envolvimento do Judiciário nessa etapa, recorrendo-se a ele tão somente para a homologação do acordo coletivo (plano de recuperação extrajudicial).

Com grandes benefícios para as empresas e credores(celeridade, economia, simplicidade, reduzido abalo reputacional, ausência de risco de decretação de falência, entre outros), a recuperação extrajudicial ainda é uma ferramenta inexplorada por advogados, e tampouco incentivada pelo Judiciário.

De acordo com o Observatório Brasileiro de Recuperação Extrajudicial (OBRE), em 2021 foram apresentados 13 pedidos de recuperação extrajudicial, em comparação aos 891 pedidos de recuperação judicial(dados do Serasa).

Segundo a pesquisa “Métricas de qualidade e efetividade da justiça brasileira: um estudo do processo de recuperação de empresas”, realizada pelo Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário (CIAPJ) da FGV, em parceria com a Associação dos Magistrados Brasileiros, há falta de estímulo aos servidores Judiciários para aplicação da recuperação extrajudicial. Dados mostram que 60% dos advogados desconhecem orientações para recuperações do tipo, e 40% acredita que não existem.

A recente reforma da Lei 11.101/2005 trouxe ainda mais oportunidades para aplicação desse veículo, reduzindo quóruns, ampliando o escopo e dando mais segurança jurídica para os negócios feitos a partir dela (como a venda de ativos, por exemplo). Há um claro direcionamento para sua aplicação.

A reflexão que precisamos fazer é: por que, com tantos aspectos positivos, perdura a falta de reconhecimento e de incentivo?

Não tenho dúvidas de que perdura, entre nós, uma cultura de litígio que precisa ser transformada. Para tanto, é necessário que advogados adquiram outro repertório, muito mais refinado quanto o tema é renegociação de dívidas, e passem a atuar na perspectiva do ganha-ganha, ativando a colaboração entre devedor e seus credores, e substituindo a atual abordagem do “perca menos cedendo à RJ, porque o passo seguinte é a falência”.

Parece algo simples, mas é um longo caminho a percorrer. O impulso para essa guinada está vindo do próprio mercado: cada vez mais empresas passam a saber que existe essa alternativa, mais branda e menos radical. Quem ainda não entendeu esse movimento, está perdendo a perspectiva do momento de transformação que vivemos. A advocacia precisa compreender que seu papel não é apenas o patrocínio do litígio, mas a resolução de conflitos, pelos meios que se mostrem mais adequados ao caso concreto. E essa missão também é viva quando falamos de preservação de empresas em dificuldade.

* Juliana Biolchi é advogada, mestre e especialista em revitalização de empresas. É empresária com mais de 25 anos de experiência e palestrante de congressos nacionais e internacionais na área de insolvência empresarial. Diretora da Biolchi Empresarial, Juliana ajuda empresas em dificuldade a se reestruturarem, especialmente através da recuperação extrajudicial. O trabalho é desenvolvido com foco em caixa, revisão de plano de negócios, negociação de endividamento e planejamento.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Geral

Feira de Artes da Vila Madalena volta às ruas em 2022 com o melhor da gastronomia, do lazer e das compras

Published

on

Prepare-se! Estamos na contagem regressiva para a 45ª Feira de Artes da Vila Madalena. Depois de dois eventos virtuais em razão da pandemia de covid-19, a feira retorna às ruas da Vila Madalena, zona oeste da capital paulista, no dia 28 de agosto, último domingo do mês, das 9h às 20h. Um dia para passear, curtir, comer bem e fazer compras direto de quem produz. Todo o agito acontece pelas ruas Fidalga, Fradique Coutinho, Mourato Coelho e Wizard. São 400 expositores de artes e artesanato vindos de diferentes pontos do Brasil e da América Latina, além de 80 espaços de gastronomia e de outras intervenções culturais.

A 45ª edição destaca o tema “Afasta de nós esse ódio, Pai” ,uma reflexão sobre a necessidade de reconstruir, sem violência, o diálogo entre as pessoas. O mote também surge em defesa do Estado Democrático de Direito que permeia uma sociedade livre e sem ameaças autoritárias.

As novidades ficam por conta da parceria com a Realixo para a coleta de resíduo orgânico e reciclável da feira. Essa ação visa diminuir o impacto da produção e promove a destinação correta de resíduos e rejeitos. É o compromisso que a Feira de Artes da Vila Madalena assume rumo ao lixo zero. Ainda temos duas novas ruas: Rua dos Orgânicos e Rua das Mulheres Empreendedoras.

Na Rua dos Orgânicos (Mourato Coelho x Wizard), encontramos produtos cultivados a partir da agricultura familiar, por meio de associações de produtores, e de empresas que trabalham na divulgação e no fortalecimento dos orgânicos no Brasil. Já na Rua das Mulheres Empreendedoras (Fradique Coutinho x Aspicuelta), mulheres periféricas mostram sua arte e ressaltam a potência de criação dos subúrbios.

Tem mais! Não poderiam faltar as áreas conhecidas do público: Rua das Crianças e Espaço Pet.

Diversão é na Rua das Crianças (viela Felipe de Alcaçova)! Lá, entre outras atividades, a garotada solta a imaginação no projeto Brincadeiras de Rua. A iniciativa busca resgatar as brincadeiras dos anos 70, 80 e meados de 90, quando, por exemplo, usando uma latinha fazíamos um telefone sem fio.

O Espaço Pet (Fradique Coutinho, perto da Rua das Crianças), área dedicada aos animais de estimação, apresenta atrações especiais e venda de produtos e acessórios.

A parte de bares e gastronomia vem com tudo nesta volta às ruas. Os pontos de bar estão espalhados pela feira e oferecem as melhores opções e cartas de bebidas. Na Praça de Alimentação (Wizard entre Mourato Coelho e Fradique Coutinho), uma variedade de menus em barracas de comidas afetivas e restaurantes de culinária mundial.

Para dançar, cantar, curtir boa música, preparamos uma super programação nos quatro palcos de shows interativos + um palco DJ. Ninguém vai ficar parado! O encerramento da feira terá muito ritmo e samba no pé com a escola de samba Pérola Negra, no Palco Fidalga.

A 45ª Feira de Artes da Vila Madalena é realizada pelo Centro Cultural Vila Madalena ,com apoio da Agência de Fortalecimento do Terceiro Setor (Afortes)

Serviço Completo:

45ª Feira de Artes da Vila Madalena

Quando: 28 de agosto de 2022, domingo, das 9h às 20h

Onde: ruas Fidalga, Fradique Coutinho, Mourato Coelho e Wizard – Vila Madalena, São Paulo

Realização: Centro Cultural Vila Madalena

Apoio : Agência de Fortalecimento do Terceiro Setor (Afortes)

Entrada gratuita e para todas as idades

Siga @feiradavilamadalena

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Geral

Conheça 5 soluções brasileiras que buscam melhorar a qualidade de vida da população

Published

on

Nos últimos anos, a saúde vem enfrentando diversos desafios como a sobrecarga do sistema público e a ineficiência de políticas voltadas para o bem-estar da população. Em muitos casos, a solução para o problema se encontra em iniciativas privadas, instituições sociais e na própria rede de ensino, que por meio de investimentos, criam soluções que contribuem para a melhora da qualidade de vida.

Hoje, por exemplo, há projetos voltados para o acesso à água potável, medicamentos de alto custo e que levam atendimentos de qualidade para comunidades ribeirinhas, que sofrem com a falta de médicos e atendimentos especializados.

Confira abaixo 5 soluções brasileiras que estão salvando vidas:

1- PWTech

Fundada em 2019, a PWTech é uma startup brasileira voltada para a purificação de água contaminada. A solução foi desenvolvida em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a Escola Politécnica da USP, e funciona de forma simples: basta conectar o equipamento na água e ligá-lo que, em poucos minutos, a água já sai pronta para ser consumida.

O sistema de tratamento de água esteve presente em crises humanitárias como a Guerra da Ucrânia e nos desastres naturais no Haiti, Tonga e Madagascar. No Brasil, a startup desenvolveu projetos de saneamento básico no Nordeste e na Ilha de Bororé, em São Paulo. Ao todo, 260 mil pessoas tiveram acesso à água potável graças à solução.

                                                                  .

2 – Doutores das Águas

Fundada em 2011, a Doutores das Águas é uma OSCIP, que leva atendimento médico, odontológico e ensina práticas de higiene para populações residentes em comunidades ribeirinhas na Amazônia. Já foram mais de 10 mil quilômetros em um barco-ambulatório para atender essa população, e estima-se que 14 mil pessoas foram atendidas em 18 comunidades diferentes.

                                                                   

3 – Plataforma Cura

O Projeto de Lei 1613/22 cria a plataforma Cura, a fim de assegurar os direitos do acesso aos medicamentos de alto custo pelos cidadãos. A proposta ainda não foi aprovada pela câmara, mas busca divulgar os devidos direitos das pessoas que necessitam desse medicamento, disponibilizar o estoque nas farmácias e viabilizar o cadastro na plataforma.

4 – Fazer o bem faz bem

Parceria entre a Saúde da Gente, hub de soluções no segmento de saúde digital, da JBS, com o Projeto Saúde Alegria (PSA), e com apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Santarém. Iniciado no ano passado, o projeto leva a telemedicina para comunidades ribeirinhas. Além dessa iniciativa, o programa também auxilia as comunidades com doações de alimentos, remédios e equipamentos para a saúde.

                                                               

5 – Sustein Pads

Estudantes gaúchas do ensino médio desenvolveram um absorvente biodegradável que custa apenas R $0,02 e vão representar o Brasil na final do “Prêmio Jovem da Água de Estocolmo”, em agosto. O estudo foi realizado no  Campus Osório do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia no Rio Grande do Sul (IFRS), e visa reduzir a pobreza menstrual.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Leia Tambem

Famosos1 semana ago

Orações, alimentação saudável e atividade física – a rotina de Padre Reginaldo Manzotti

Entre missas, gravações e uma agenda lotada, o sacerdote não abre mão de realizar exercícios físicos e se alimentar corretamente....

Famosos3 semanas ago

Jurado do Canta Comigo lança música inspirada em Shakespeare

Inspirada nas obras de William Shakespeare, Henrique IV (primeira parte) Henrique IV (segunda parte) e Henrique V, Marquês viaja até...

Famosos3 semanas ago

Cantora Luana Monalisa e o médico João Almeida anunciam gravidez com ajuda de fertilização

A cantora baiana Luana Monalisa que durante o carnaval faz a maior festa, a bordo de sua “Nave Elétrica”, como é conhecido...

Famosos1 mês ago

Jurado do Canta Comigo vai apresentar evento de Rock em São Paulo

O Dia Internacional do Rock será comemorado nesta quarta-feira (13), e para Marquês, que é cantor, comunicador e jurado do...

Famosos2 meses ago

“Cascavel” lançamento de Brunno Hernandez fala de relacionamentos tóxicos

A música produzida por Mabê da Angorá traz elementos do pop e do rock, trazendo uma nova sonoridade e identidade...

Famosos2 meses ago

Duda Rodrigues: empresária e apresentadora do segmento de saúde, acumula conquistas em agência especializada

São mais de 20 anos à frente de carreiras de médicos, dentistas e profissionais de saúde. No comando de um...

Famosos2 meses ago

Apresentador Thiago Rocha comemora 40 anos com festa à fantasia cheia de famosos

Em grande estilo, o jornalista e apresentador Thiago Rocha, que trabalha na bancada do Programa ‘A Tarde é Sua’, comandado...

Famosos2 meses ago

Simony, Renata Banhara e outros famosos prestigiam inauguração do Studio 2050 no Morumbi

Na noite do último sábado, 04 de junho, aconteceu a inauguração do Studio 2050, que trata-se do mais novo salão...

Famosos2 meses ago

Antonia Fontenelle e Oscar Magrini apresentam em Paris a Premiação Portuguese Brazilian Awards

Com direito a passarela em tapete vermelho, em noite de gala e muito glamour, foi realizado na última sexta-feira, 03...

Famosos3 meses ago

Atriz Jussara Calmon prepara docudrama sobre sua vida. ‘Jussara Calmon – Da Favela Para O Mundo’

A atriz Jussara Calmon, musa da pornochanchada nos anos 1980, veio ao Brasil vinda da Noruega, onde reside atualmente, para filmar...

Atleta Fitness Júlia Menezes – Crédito da Foto: Kalunga Helis / Renato Cipriano – Divulgação Atleta Fitness Júlia Menezes – Crédito da Foto: Kalunga Helis / Renato Cipriano – Divulgação
Famosos3 meses ago

Atleta Fitness Júlia Menezes exibe shape trincado e diz se sentir na melhor forma de sua vida!

A modelo e atleta fitness Júlia Menezes demonstra que realmente é uma pessoa determinada e não perde o foco por...

Ex BBB Vyni - Crédito da Foto: Araujo / Azzi Agency Ex BBB Vyni - Crédito da Foto: Araujo / Azzi Agency
Famosos4 meses ago

Ex BBB Vyni e outras personalidades curtem camarote Bar Brahma no desfile das campeãs

A noite da sexta-feira, 29 de abril, foi de muita diversão pelo Sambódromo do Anhembi. Na ocasião aconteceu o desfile...

Famosos4 meses ago

Conceituado dentista Dr. Adriano Iglesias é o responsável pelo novo sorriso da apresentadora Flavinha Cheirosa

A apresentadora Flavinha Cheirosa apareceu em suas redes sociais com um sorriso novo e impressionou seus seguidores. Em uma viagem...

Famosos4 meses ago

Gisele Abramoff lança sua nova música “Higher than Before”

Cantora brasileira que vive na Alemanha, Gisele Abramoff lanca sua nova música “Higher than Before, uma canção emocionante. O piano...

Famosos4 meses ago

Yronika, queridinha dos reality shows na Itália grava com Gretchen e se prepara para reality show no Brasil

Prestes a lançar no próximo dia 20 de abril o videoclipe do single “Diva”, com a participação especial da rainha dos...

Famosos4 meses ago

Rebecca puxa seu bloco de Carnaval neste sábado(23), no Rio

A artista lança o “Bloco da Rebecca” no Carnaval 2022. Entre as atrações já confirmadas estão Valesca,Tchakabum, Wc no beat,...

Famosos4 meses ago

É preciso se arrumar para ficar em casa? Como seguir tendências sem perder personalidade? Influencer de moda Patrícia Chari tira diversas dúvidas do dia a dia

A Miss Bela World USA fala também se é preciso combinar bolsas com sapatos Que a moda é uma forma...

Famosos4 meses ago

“No Palco da Vida”, atores elogiam projeto de Wal Schneider

Depois de estrear na novela Páginas da Vida, de Manoel Carlos, atualmente no ar no canal VIVA, e participar do...

Ronaldo fenômeno Ronaldo fenômeno
Esporte4 meses ago

Você lembra? Ronaldo quase jogou no Flamengo antes de ir para o Corinthians

Ronaldo Fenômeno jogou em clubes gigantes por todo o mundo, como Barcelona, Real Madrid, Milan, Corinthians e tantos outros. Mas,...

Famosos4 meses ago

Beth Guzzo e Milene Pavorô se rendem a tratamento dos famosos com o especialista Dr. Diogo Vilela, na Odonto Joy

O tratamento de beleza mais procurado nas clínicas odontológicas de todo país são as lentes de contato. Tanto que os...

Advertisement 300x250 Genérico

Trending

Copyright © MoneyFlash - Todos os Direitos Reservados. Site Parceiro do Terra